Sintomas e Cuidados da Gripe Canina

Quem tem cães deve sempre tomar certos cuidados com algumas doenças que costumam atacar esses animais e embora algumas sejam comuns ainda assim precisam ser devidamente tratadas e entre essas está a Gripe Canina ou Tosse de Canis cujas principais causas podem ser encontradas em 3 agentes infecciosos, a bactéria Bordetella e os vírus Parainfluienza e Adenovírus. A verdade é que os sintomas e cuidados da Gripe Canina não podem ser minimizados uma vez que quando é a bactéria a responsável pela doença, esta pode vir a acometer seres humanos e por este motivo é considerada como uma zoonose.

Sintomas

Quando os cães são atacados pela gripe aparecem como sintomas mais comuns, a tosse seca que se dá em forma de acessos e muitas vezes fazem pensar que o cão tenha se engasgado sendo que não raro passa a expelir uma espuma branca pela boca que costuma piorar quando o animal faz algum tipo de exercício, quando se agita e mesmo a pressão feita pela coleira pode provocar esse sintoma. Quando acontece do quadro se tornar mais grave começa a aparecer secreção nos olhos, febre, coriza e falta de apetite. Os cuidados devem ser redobrados quando atinge animais debilitados ou quando a gripe ataca os filhotes, pois o quadro pode se agravar a ponto de levar a estágios bem mais complicados como uma pneumonia.

Tratamento

Quando o animal contrai a doença o ideal é que se busque ajuda do veterinário para proceder ao adequado tratamento que de um modo geral é feito a base de antibióticos (antibioticoterapia) além de xaropes para aliviar os acessos de tosse e antiinflamatório. É aconselhável que se faça com que o cão fique confinado como uma forma de não deixá-lo exposto ao frio, umidade ou vento sendo que os banhos também devem ser evitados nessa época.

Contágio

Como acontece com a gripe humana, o contágio na gripe canina é quase certo quando as pessoas têm mais do que um cão, quando um deles contrai a gripe podemos esperar, pois com certeza os outros também vão adoecer, atingindo a cada um dos cães com mais ou menos intensidade dependendo da constituição física e da resistência de cada animal.


Precauções

Podemos evitar que nossos cães contraiam a Gripe Canina tomando certas precauções como não levar o animal a lugares onde existem grandes concentrações como é o caso de praças, parques, lojas de animais, jardins e canis uma vez que estes são locais com mais probabilidades de contágio especialmente quando estamos na época do frio. Não podemos esquecer também que não devemos medicar o animal sem o diagnóstico do veterinário pois nem sempre a tosse é devido a gripe, muitas vezes pode ser causada por problemas cardíacos especialmente quando se trata de um cão idoso.


Cão que não atende pelo nome, será que ele não gosta do nome dele?


É comum ver cães adquiriem o comportamento de não atender pelo nome inclusive indo para o lado oposto, isso ocorre principalmente os cães que convivem dentro de casa. Podemos achar que eles possam não gostar do próprio nome, o que não é verdade, este é um comportamento nós mesmo que construimos e agora vamos entender um pouco e tentar corrigir.

Cada vez mais as pessoas estão considerando seus animais de estimação como parte da família, eles possuem lugar cativo dentro de casa, itens da lista do supermercado e gastos mensais com sua higiene e estética. São praticamente um filho, boa parte das pessoas já os tratam assim. Junto com essa “promoção a ente familias”, vem também uns problemas de convívio, nós convidamos nossos peludinhos a entrarem em casa mas não nos preparamos para isso. É isso mesmo que você ouviu, nós não nos preparamos para isso. Comumente achamos que os cães possuem o entendimento de uma criança, mas eles não possuem. Os cães não possuem o discernimento de uma criança, pelo menos não completamente, eles possuem um jeito de pensar diferente dos humanos, uma lógica própria.

Observe o seu comportamento quando seu cão estiver fazendo algo que você não goste ou que precisa ser corrigido. Assim como fazemos com as crianças, chamamos pelo nome e depois damos um bronca, mais ou menos assim: “Bob, Não! Feio Bob!” ou “Floquinho Larga, Larga Floquinho”. O que devemos observar que essa forma de advertência é bem eficaz para uma criança de 2 anos, pois a chamará pelo nome e indica que ela está fazendo algo errado. Mas nossos amigos não entendem dessa forma, eles não conseguem diferenciar o que é chamar a atenção e o que é bronca, então eles acabam achando que o próprio nome é uma bronca. O erro é simples e fácil de corrigir, quando você quiser punir ou chamar a atenção para algo errado, nunca use o nome dele no meio da advertência, pois ele irá associar o nome á uma bronca e consequentemente ele vai ter receio ou medo do próprio nome.

E agora o que fazer para ele voltar a abanar o rabinho quando eu falar seu nome?
Não é tão complicado, precisamos fazer um trabalho de desassociação. Primeiro você deve se acostumar ao jeito certo de advertir, não use mais o nome dele, com o tempo, só o jeito de falar será o suficiente para entender que a advertência é para ele. Os exemplos acima ficarão assim: “Não! Feio!” e “Larga!”, não precisa mais do que isso e se ele não obedecer na primeira vez se aproxime e repita.

Depois precisamos fazê-lo querer bem o seu nome, e para isso nada melhor do que a conquistá-lo pelo estômago. Pegue um petisco que ele goste muito, numa distãncia curta chame-o pelo nome uma vez. Se ele se aproximar, dê o petisco e faça festinha, dizendo “muito bem!”. Se ele não atender mostre o petisco e chame o nome dele, mas só de o petisco se ele ouvir o chamado pelo nome, senão, se afaste e chame-o de novo. Não insista por muito tempo, alguns minutinhos por dia ou mais de uma vez por dia é melhor. Com o tempo diga o seu nome e só faça festinha sem dar petisco, às vezes, para não se viciar no petisco.
Depois abandone o petisco e só faça festinha. Dessa forma ele voltará a gostar do nome. Você também pode usar uma guia longa para auxiliar, quando ele não vir, pode puxá-o para perto e dar o petisco.

Mais uma coisa, alguns cães que possuem o nome curto e terminando em “ão”, ex.:Negão, fortão, Campeão; podem confundir o fim do nome com a advertência “Não”, se for o seu caso tente dar um apelidinho para ele.
As nossas dicas são básicas, mas são bem eficientes, se você fizer diariamente esse treino logo verá os resultados, mas se as coisas não melhorarem você deve procurar um adestrador profissional, que fará um diagnóstico de outras possíveis causas. É muito gostoso chamar nosso peludo e ele vir correndo balançando o rabinho de felicidade.

Espero que esta dica ajude a todos.

Fonte: Pet & Amigos  - Página ainda em construção!

Mon Amour Megan