Perigos Caseiros


Deixe a casa segura para os animais domésticos!

Da mesma maneira que os pais devem tornar uma casa segura para os suas crianças, os proprietários de cães e gatos devem tomar todos os cuidados para evitar acidentes caseiros com seus animais.


Os membros da
família de quatro patas são naturalmente curiosos e gostam de explorar o ambiente que os rodeia com as patas, unhas e boca. Entretanto, não sabem reconhecer o que é perigoso e distingüí-lo do que não oferece perigo e por isso é obrigação do proprietário criar um ambiente seguro para o seu animal de estimação. As dicas a seguir ajudarão a garantir que o seu animal de estimação possa desfrutar de uma vida feliz, longa e sem acidentes.

  • Envolta da casa
Proteja as janelas de forma a evitar quedas.
Não deixe o seu animal em varandas sem proteção adequada.
Muitas plantas caseiras são venenosas se ingeridas. Remova-as ou coloque-as em cestos de sustentação onde não estejam acessíveis.
Os cachorros e os gatinhos gostam de mastigar quando os dentes estão nascendo, por isso deve-se manter os fios elétricos desligados ou protegidos.
As fontes de calor como lareiras ou aquecedores de ambiente representam perigo adicional se não forem vigiadas.
Os sacos de plástico são divertidos para brincar, mas podem asfixiar o seu animal.
Se o seu animal pode pôr qualquer coisa na boca, provavelmente, ele fará.
Não deixe pequenos objetos acessíveis, pois podem ser facilmente deglutidos.

  • Na Garagem

Não comece a andar com o carro sem antes verificar onde está seu animal de estimação. Os gatos, por exemplo, gostam de dormir próximo ao motor ainda quente e não é incomum os donos fazerem manobras com os seus animais debaixo do automóvel.
Os animais de estimação gostam do cheiro e sabor dos produtos utilizados para limpeza e lavagem de vidros portanto, assegure-se de que os recipientes com estes produtos se encontram devidamente fechados e, em caso de derramar, limpe imediatamente.
Produtos como gasolina, tintas ou outros agentes químicos perigosos devem ser guardados em lugares seguros.

  • Na Cozinha, Lavanderia e Banheiro

Nunca deixe ferros elétricos ligados ou bicos de gás acesos.
Alguns agentes químicos, como água sanitária ou amônia, devem ser guardados em lugares não acessíveis.
Mantenha fechadas as portas das máquinas de lavar e secar.
Mantenha fechadas as tampas dos vasos sanitários.
Medicamentos, xampús, protetores solares e outros produtos de uso pessoal podem ser fatais para o seu animal de estimação. Assegure-se de que não estejam acessíveis.

  • No jardim
Algumas plantas de exterior podem ser venenosas para o seu animal de estimação.
Mantenha o seu animal de estimação longe de jardins tratados recentemente com produtos químicos, respeitando os intervalos de segurança indicados.
Guarde os utensílios de jardinagem e os produtos de tratamento dos jardins em locais seguros, mantendo as portas fechadas.
Cubra as piscinas, tanques ou outros locais desta natureza. O seu animal pode cair e não conseguir sair.

  • Acidentes que podem ocorrer com seu cão ou seu gato.

Muitos objetos utilizados como brinquedos por seu gato ou por seu cão podem ser perigosos se engolidos.
Os gatos, em particular, gostam de dormir em lugares quentes e escuros. Mantenha estes lugares fechados para evitar riscos.
Cuidado com as coleiras. Se ficarem presas podem provocar estrangulamento.
Cercas elétricas ao redor da casa podem minimizar os riscos do seu animal fugir.
Fios, luzes e ornamentações em vidro podem ser fatais se mastigados ou engolidos.


Cinomose Canina

Estou fazendo esse post para falar o quão é importante a vacinação nos cães , e manter os cães longe de passeios na rua e petshops antes dos 3 meses. ( ou seja antes das 3 doses da vacina ).
É uma doença muito séria, pode matar em alguns dias.

Cinomose

Enfermidade infecto contagiosa, que afeta só os cães entre os animais domésticos. Causada por um vírus , sobrevive por muito tempo em ambiente seco e frio, e menos de um mês em local quente e úmido; muito sensível ao calor, luz solar e desinfetantes comuns. Não escolhe sexo ou raça, nem a época do ano. Ocorre mais em jovens,mas animais idosos também podem se contaminar se não vacinados.

Se infectam (contaminam) por contato direto ou pelas vias respiratórias, pelo ar contaminado. Essa transmissão é por secreções do nariz e boca de animais infectados (espirros e gotículas que saem do nariz quando se respira) é a principal fonte de infecção. O animal doente espirra e contamina o ambiente e os animais que estejam perto. Inclusive, se tiver um ser humano por perto, o vírus pode ser carregado até um animal sadio por ele.
O animal pode se contaminar pela via respiratória ou por via digestiva, por contato direto ou fômites ( pode ser um objeto ou um ser humano, por exemplo, que carregam o vírus na roupa, nos sapatos) , água e alimentos contaminados por secreções de cães doentes.

Virus da Cinomose

Após o animal ser infectado, ocorre o período de incubação do vírus (digamos que seja o período que ocorre entre o vírus entrar no corpo e o corpo começar a manifestar os sintomas da doença) por 3 a 6 dias , ou até 15 dias, e depois disso a temperatura pode chegar a 41§C, haver perda de apetite, corrimento ocular e nasal . Este estado dura mais ou menos 1 a 2 dias. Depois se segue um período de 2 a 3 dias, as vezes meses, em que parece que tudo volta ao normal. Depois disso pode ser que apareçam os sinais e sintomas típicos da cinomose.
Pode haver sintomas digestivos (diarréia e vômito), respiratórios (corrimento nasal e ocular) ou nervosos ( tiques nervosos, convulsões, paralisias, etc) ou haver associação deles.
O animal pode morrer tendo desenvolvido só uma das fases da doença ou sobreviver desenvolvendo todas, podem desenvolver cada tipo de sintoma aos poucos ou todos juntos.
Normalmente os primeiros sintomas da 2§ fase são febre , falta de apetite, vômitos, diarréia, dificuldade para respirar. Depois conjuntivite com secreção , corrimento nasal, com crostas no focinho, e pneumonia. Pode se seguir por 1 a 2 semanas e daí aparecerem os sintomas nervosos, tiques nervosos, depois sintomas de lesões no cérebro e medula espinhal. Em uns, por inflamação no cérebro, os animais ficam agressivos, não conseguem as vezes reconhecer seu dono, ou em outros, ocorre paralisia dos músculos da face em que o animal não consegue abrir a boca nem para tomar água, apatia profunda; por lesões no cérebro e na medula espinhal, andar cambaleante, paralisia no quarto posterior ('descadeirado'). Dificilmente os sintomas são estacionários (vão piorando sempre, de maneira lenta ou rápida).
É de difícil tratamento, dependendo quase exclusivamente do cão sua sobrevivência ou não. Digo quase exclusivamente, porque o veterinário pode ajudar eliminando coisas que podem atrapalhar sua "guerra" com a doença, como as infecções que ele pode ter por fraqueza, aconselhar a alimentação correta, receitar medicamentos que ajudem a combater as inflamações no cérebro, receitar uma medicação que tente aumentar sua resistência, etc.
Sua evolução é imprevisível, ou seja, quando o cão adoece, não há como saber se ele vai se salvar ou não, ou se a morte vai ser rápida ou lenta.
A melhor solução ainda é a prevenção, ou seja, vacinar corretamente.

Como Fazer Redinha No Shih tzu

Para quem não sabe fazer um penteado diferente no Shih tzu sem ser a xuca comum, aprenda a fazer a redinha , que fica um charme!







Ps: Esse vídeo pertence ao http://meushitzu.blogspot.com

Teste de DNA - Já é possível!


Até então, os testes de DNA ficaram conhecidos por serem utilizados em seres humanos para detectar características que comprovam paternidade e particularidades exclusivas de cada indivíduo, entre outras. Mas cães, gatos e passarinhos também já contam com esse avanço da medicina... Das células epiteliais do céu da boca de um cão ou de um gato, podem ser revelados segredos únicos e até então, indecifráveis. E não é feitiçaria ou adivinhação, é medicina veterinária mesmo.

O exame de DNA realizado em cães, pássaros e gatos revela informações importantes sobre os animais como sua procedência, pedigree, genética, uniformidade da linhagem e até mesmo o seu mapeamento genético individual. Ele é simples e rápido e os resultados, na maioria das vezes, concretos e precisos.
Não é porque dois gatos ou dois cães se parecem fisicamente que eles também são parecidos internamente, muito pelo contrário. As diferenças aparecem aos montes com a análise do código genético de cada um deles.
Esse código genético é uma seqüência única de informações que contém todas as características individuais do animal.

“Para fazer, por exemplo, o exame de DNA para comprovação de paternidade, nós recolhemos amostras de células da bochecha de cães e gatos do suposto pai, da suposta mãe e do animal que será analisado. Depois de verificarmos o código de cada um, fazemos um pareamento dos genes e confirmamos a procedência” - explica o médico veterinário Dr. Fábio Alexandre Alves, do CEPAV, laboratório animal que trabalha com os exames de DNA há quase dez anos.

O exame de DNA em animais é semelhante ao exame realizado em seres humanos, com algumas limitações apenas.
Sexagem De Aves O exame de DNA pode tanto ser utilizado para comprovação de paternidade quanto para isolar genes que provocam algumas doenças, principalmente anomalias que envolvem a visão e a coagulação do sangue.

“Fazendo o exame, nós podemos isolar esses genes e futuramente, produzir animais livres de tais anomalias transmitidas geneticamente”- diz Alves. “Algumas doenças são características de algumas raças e, portanto, através do exame, podemos excluir o gene causador”.
O maior número de clientes do CEPAV são cães em busca de comprovação de paternidade, mas lá também são feitos os exames de DNA em gatos, cavalos, bois, avestruzes e de pássaros, para determinar o sexo dos animais. “O único modo de saber qual é o sexo de aves é através da sexagem, que só pode ser feita através do exame de DNA. Não acredite em pessoas que dizem saber o sexo das aves só por olhar, pois elas não apresentam diferenças fenotípicas (diferenças externas)”- diz o criador de aves Luiz Gattaz Maluf.

Sem Traumas A realização do exame de DNA em cães, gatos, cavalos e bois não é nem um pouco estressante para o animal. Em cães e gatos, o procedimento é simples e bastam 20 segundos para ser concluído. Com uma escova especial denominada “Swab”, recolhe-se algumas células da mucosa da bochecha e as amostras são enviadas para análise. Em cavalos e bois, o exame pode ser feito a partir de tufos de pêlos da crina e do rabo. Somente os pássaros precisam passar pela coleta de sangue para que seja feita a determinação dos sexos.

Atualmente, os laboratórios já se utilizam se tecnologias próprias para analisar amostras enviadas por proprietários pelo correio. Então, se você quiser saber, sem sombra de dúvida, se o seu bichinho é realmente descendente de algum ‘pet-nobre’ ou quais são as características ancestrais dele, é só entrar em contato com um desses laboratórios e enviar o material corretamente.


Os animais que se submetem ao exame de DNA recebem um “Certificado de Análise por DNA” que, certamente, está protegido contra falsificações. “O exame está sendo bastante procurado não somente por criadores particulares quanto por entidades e proprietários de canis, pois assim eles também podem assegurar a reputação de seus serviços e a qualidade da procedência dos cães que comercializam” - completa Dr. Fábio.


Ao Pé da Letra

DNA significa ácido Desoxirribunucléico e é a identidade genética permanente, ou seja, é o mapa dos organismos vivos, que determina todo o traço genético do ser. Com exceção de irmãos gêmeos idênticos, cada indivíduo possui um DNA próprio e, entre parentes, existem apenas algumas semelhanças. Tais semelhanças é que são comparadas durante o exame.

O que é impossível detectar através do exame de DNA?
Definir a raça dos animais Prever o comportamento social Diagnosticar a Displasia Coxo femural nos cães de grande porte Determinar a data de nascimento do animal Resultados imediatos

O que é possível detectar através do exame de DNA?
Garantir a integridade do registro genealógico (paternidade comprovada) Verificar e garantir a paternidade em casos de inseminação artificial Classificar e assegurar a qualidade de bons criadores Avanços na criação animal Estabelecer identidade genética permanente à prova de falsificações.

Futuramente, será possível:
Detectar doenças genéticas

Selecionar características genéticas positivas

Selecionar características genéticas de interesse

Animais melhores e mais saudáveis.

Fonte: anuário cães

Mon Amour Megan