Coprofagia


Coprofagia (ingestão de fezes)

A coprofagia ou a ingestão de fezes próprias ou de outros animais é uma infeliz tendência que alguns cães tem, e é uma queixa bastante comum dos donos em clínicas veterinárias. Para os filhotes muito jovens,este comportamento é normal, mesmo sendo indesejável na perspectiva do dono.
Os filhotes geralmente comem as fezes dos cães mais velhos e dos companheiros de ninhada como forma de explorar o meio ambiente.

Embora haja controvérsia, alguns pesquisadores também explicam a ingestão de fezes como uma forma de estabelecer a microflora intestinal.
Este comportamento ocorre mais freqüentemente em filhotes confinados, que vivem em ambientes relativamente estéreis e não fazem exercícios suficientes ao ar livre.

Geralmente o cão é punido pelos donos por ter feito suas necessidades em local impróprio. Esta punição, quase sempre não ocorre no ato, e sim algum tempo depois do fato.

Como o animal não foi punido no momento adequado, isso o levará a defecar cada vez mais na ausência dos donos e, posteriormente sumir com a prova do "crime", ou seja, comer suas fezes. Outra causa é o fortalecimento das atitudes do cão por parte de seus donos. Ao descobrirem que o animal come seus excrementos, os donos correm para interrompê-lo, gerando uma competição entre ambos. Com isso, o cão ingere suas fezes para ter a certeza de que seus excrementos não serão retirados dele. Deve-se ignorar as defecações inoportunas e não colocar o focinho do cão em seus excrementos como castigo, pois apesar de causar repugnância para as pessoas, para o cão isso não ocorre.

Sobretudo procure não limpar as fezes na presença do animal, pois o ato de se abaixar muitas vezes é entendido como um convite para brincar.

O castigo para os cães que ingerem fezes é inegavelmente inútil já que o comportamento é auto compensador. Um aparente sucesso obtido com o castigo apresenta várias falhas, aumentando as probabilidades de repetição do comportamento. O tratamento mais eficaz, é impedir o acesso às fezes, já que a coprofagia aparece mais freqüentemente em locais em que há falta de higiene.

Outra técnica que pode ser tentada é a aversão ao gosto. A aversão ao gosto é útil para eliminar vários comportamentos relacionados com o paladar. Use uma substância de gosto desagradável como a pimenta, vinagre, por exemplo. Deixe o filhote cheirar bem a substância e coloque-a imediatamente em sua boca para que sinta o gosto desagradável. Isto ensina a associar um odor particular à um gosto bastante desagradável. Sempre que as fezes ou outros objetos forem revestidos com a substância desagradável, o cão se sentirá inibido na hora de ingeri-la devido à má experiência anterior que o filhote teve.
Para que esta técnica tenha resultado, é necessário que o animail tenha provado o objeto com o gosto ruim anteriormente, do contrário de nada adiantará aplicar este artiício.

Normalmente o comportamento de ingerir fezes desaparece por volta dos três ou quatro meses de idade.
Se persistir, a causa precisa ser descoberta vários fatores podem levar um cão a comer fezes como por exemplo: as verminoses, as deficiências nutricionais, a dificuldade em digerir completamente os alimentos, pois odores alimentares podem ainda estar presentes nas fezes incentivando o cão a ingeri-las. Também tem-se mencionado como causa da ingestão de fezes a adição de substâncias aromáticas aos alimentos industrializados para cães visando aumentar a apetência. Estas substâncias podem chegar à matéria fecal sem serem digeridas incitando os animais a comer seus excrementos.


Para aqueles cães que têm o hábito de ingerir fezes de gatos, a explicação está no fato de que as fezes dos gatos possuem alta concentração de proteínas. O método mais fácil e eficaz de cessar este problema é colocar a caixa de areia dos gatos em local inacessível ao cãozinho. Também neste caso a punição para este comportamento não é compreendida pelo filhote.

A ingestão de grama é outro dos problemas de alimentação sobre o qual os donos perguntam aos veterinários, principalmente porque depois de ingeri-la eles vomitam. É importante lembrar que os carnívoros consomem naturalmente matéria vegetal na sua dieta normal. Os carnívoros selvagens como os lobos por exemplo, a obtêm do trato digestivo dos herbívoros que caçam no meio ambiente em que vivem, como os veados, coelhos, preás etc.
Já os gatos a obtêm dos ratos e camundongos. Um detalhe sobre esta vegetação ingerida pelos carnívoros proveniente dos herbívoros caçados é que estes vegetais já estão parcialmente digeridos. O cão doméstico praticamente já não tem mais esta oportunidade para caçar e deve depender dos humanos para obter seu alimento.

Quando a matéria vegetal é insuficiente o cão procura comer plantas tenras para suprir suas necessidades e, como falta aos carnívoros em geral as enzimas digestivas presentes nos herbívoros, a matéria vegetal irá irritar o estômago causando vômito. Neste caso, uma dieta com uma boa ração balanceada ou um pouco de vegetais cozidos adicionados ao alimento do filhote ajudará a cessar o problema dos vômitos.


No caso da ingestão de fezes de cavalos e bovinos, a causa está mais relacionado com a necessidade de ingestão da matéria vegetal do que com a coprofagia. Estas fezes contêm bastante fibras digeridas, o que as torna uma boa fonte vegetal para o filhote. Também neste caso a adição de vegetais na dieta ou a utilização de ração balanceada pode cessar completamente o problema.


Fonte: www.overdogs.com

Video Sobre a Origem do Shih tzu




Video sobre a origem do Shih tzu.




This breed is more closely related to the wolf than any other breeds. Whether a star in the ring or at home, the Shih Tzu is one of the oldest breeds of dog.




Lindos, lindos, lindos!!!!

Perfect Petzzz - Shih Tzu

Para quem ainda não conhece , esse ai é o Perfect Petzzz , são pelúcias imitando os cães de verdade! Sim, esse ai é da raça Shih Tzu.
Olha só :

Os filhotes de cães e gatos Perfect Petzzz são tão parecido com uma estimação de verdade que todos irão se surpreender ou se deixar enganar! Estes dorminhocos respiram com sutileza como se fossem de verdade! Há até um ligeiro som de ronco. Eles são muito bem comportados e assim fazem uma aconchegante companhia em qualquer casa, escritório, dormitório ou lar.

No pacote inclui:
Coleira;
Caminha;
Escova para pentear;

Certificado de adoção;
Caixinha para viagens.


Existem de várias raças como beagle, lhasa, labrador, husky, pastor alemão, westie, poodle e etc...
E claro de gatos também de várias raças!
Eu já encontrei em algumas petshops mas de shih tzu sempre tá em falta!!! rsrsrsrs

Na internet tb tem para vender : http://loja.tray.com.br/loja/catalogo.php?loja=107099&IdDep=13&IdCatSel=24
Fica entre R$ 109,00 na internet e nas pets eu vi por R$ 160,00 reias.

Eu achei muito fofo! e assim que encontrarmos de shih tzu iremos comprar!

Beijos e Boa semana!

Inseminação Artificial em Cães ( I.A )


Ela tem várias indicações como: não aceitação do macho pela fêmea ou vice-versa, diferenças de tamanho e peso dos cães, auxiliar quando um dos dois possui algum tipo de dificuldade na monta natural por causa de problemas físicos (p.e. discoespondilite), manejo do canil e diminuição de distâncias geográficas, uma vez que o sêmen resfriado e congelado podem ser transportados.


Primeiramente é necessário que tanto o macho como a fêmea a serem utilizados estejam bem de saúde, não possuindo nenhum sinal nem sintoma de doença infecto-contagiosa ou seja portador de anomalia genética. E que o cruzamento seja desejável em termos de padrão da raça em questão.


Quando estes fatores estão de acordo, deverá ser realizado um exame andrológico no macho para verificar se está tudo normal dentro da esfera reprodutiva.

Um dos ítens deste exame é a análise do sêmen, onde são verificados parâmetros seminais como motilidade, vigor, concentração, pH e morfologia espermáticas.

Uma vez verificada a qualidade mínima para utilização do sêmen, este poderá ser utilizado fresco ou puro, diluído, resfriado ou congelado.


Para a fêmea é necessário que a mesma esteja no momento ideal de ser inseminada, ou seja, seu óocito em condições de ser fertilizado.
Para tal devemos realizar exames que nos auxiliarão em determinar o período no qual isto irá ocorrer ou até mesmo o dia provável.


Estes exames são citologia vaginal e dosagens hormonais (progesterona e hormônio luteinizante).
Uma vez identificando o momento ideal de realizar a inseminação, a mesma poderá ser feita via vaginal ou cirúrgica, dependendo da qualidade do sêmen e do tipo de tecnologia à qual ele foi submetido.


Os resultados são os melhores possíveis, chegando à índices de 90% de prenhez positiva com o nascimento de filhotes lindos e saldáveis. Vale a pena aprender.




Silvia Edelweiss CruscoMédica VeterináriaMestre e Doutora em Reprodução Animal – VRA- FMVZ-USPProfa. das disciplinas de Reprodução, Obstetrícia e Inseminação Artificial das Faculdades de Medicina Veterinária: UNIP Sócia do Centro de Reprodução e Inseminação Artificial em Cães - Reprocanis

Fonte: www.greepet.vet.br

Mon Amour Megan